HomeBahia

Investimentos reforçam compromisso do Governo da Bahia com o meio ambiente nos municípios do interior

Durante a visita do governador Jerônimo Rodrigues ao município de São Desidério nesta quinta-feira (6), foi reafirmado o compromisso com o meio ambiente, prioridade na gestão estadual desde janeiro de 2023. De lá para cá, por intermédio da Secretaria do Meio Ambiente (Sema) e do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), o tema conquistou avanços consideráveis, entre eles, a celebração de seis novos convênios com o investimento de R$ 2 bilhões para o biênio 2023/2025, incluindo os consórcios públicos do Semiárido Nordeste II, Médio Sudoeste da Bahia, Bacia do Rio Corrente, Território do Sisal, Piemonte do Paraguaçu e Sertão Baiano, beneficiando 68 municípios.

Com foco no combate aos incêndios florestais, por meio do Programa Bahia Sem Fogo, a pasta investiu nesse período mais de R$ 8 bilhões, aperfeiçoando sua atuação, realizando campanhas anuais de prevenção e fiscalização voltadas para os municípios com maior ocorrência de incêndios florestais no estado, situados nas regiões da Chapada Diamantina e Oeste Baiano.

Já na busca por uma economia cada vez mais sustentável, a Sema tem investido também em energia limpa.  Na Conferência das Partes na Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (COP28), em Dubai, que aconteceu em dezembro de 2023, lançou o 1º Atlas do Hidrogênio Verde (H2V) do mundo, com investimento de R$ 1,5 milhão até o momento.

Regularização Ambiental de Imóvel Rural

A Bahia já tem em sua base de dados 1.089.348 imóveis rurais cadastrados no Cadastro Estadual Florestal de Imóveis Rurais (CEFIR); até o momento foram investidos cerca de R$ 3 milhões.

Fiscalização Ambiental

No assunto fiscalização ambiental, foram realizadas 2.405 ações de fiscalização ambiental, somente em 2023. Nas ações de operações planejadas de fiscalização ambiental para combate ao desmatamento ilegal da vegetação nativa, inclusive aquelas subsidiadas pelos alertas provenientes do sistema de detecção do Projeto Harpia, além da Implementação do Módulo de Registro de Fiscalização Ambiental no SEIA. Ao todo, foram somando um valor de investimento para o período de R$ 11 milhões.

Também foram investidos R$ 14,7 milhões para a gestão de 45 Unidades de Conservação (10 unidades de conservação ambiental de proteção integral e as 35 unidades de conservação ambiental de uso sustentável) conforme as orientações do Sistema Nacional de Unidades de Conservação – SNUC, possibilitando a execução de suas atividades regulares e o atendimento à população.

Fonte: Clique aqui

COMMENTS