Tendinite no pulso: o que é, sintomas, causas e tratamento

HomeLifestyle

Tendinite no pulso: o que é, sintomas, causas e tratamento

A tendinite no pulso é a inflamação dos tendões presentes na articulação do pulso, causando sintomas como dor, inchaço e vermelhidão na região, além de dificultar a realização de movimentos com a articulação a mão e as atividades do dia a dia.

Esse tipo de tendinite normalmente é causada por movimentos repetitivos com as mãos, como nos casos de profissões que envolvem escrita, pintura ou digitação, por exemplo, ou ainda que exijam carregar pesos frequentemente.

O tratamento deve ser orientado por um fisioterapeuta ou ortopedista e pode incluir o uso de anti-inflamatórios, imobilização da articulação e fisioterapia, podendo até, nos casos mais graves, ser necessária realização de cirurgia.


Sintomas de tendinite no pulso

Os principais sintomas da tendinite no pulso são:

  • Dor ao movimentar o pulso;
  • Ligeiro inchaço na região do punho;
  • Vermelhidão e aumento da temperatura no pulso;
  • Dificuldade para movimentar a mão;
  • Sensação de fraqueza na mão.

Além disso, algumas pessoas também podem sentir como se algo estivesse sendo triturado na região do pulso.

Quando há envolvimento do tendão localizado na base do polegar, essa inflamação recebe o nome de tenossinovite de Quervain, em que além dos sintomas de tendinite, há acúmulo de líquido ao redor do tendão.

É importante consultar o ortopedista sempre que surgirem sintomas de tendinite no pulso, para que seja diagnosticado e indicado o tratamento mais adequado.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico da tendinite no pulso é feito pelo ortopedista através da avaliação dos sintomas, histórico de saúde e do exame físico do pulso.

Marque uma consulta com um ortopedista na região mais próxima:

Cuidar da sua saúde nunca foi tão fácil!

Marque uma consulta com nossos Ortopedistas e receba o cuidado personalizado que você merece.



Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

Foto de uma doutora e um doutor de braços cruzados esperando você para atender

Além disso, também podem ser realizados testes mais específicos para identificar a tendinite e até exames de imagem, como raio X ou ressonância magnética, que, além de ajudarem no diagnóstico, permitem identificar se existe alguma calcificação no tendão, o que pode influenciar no tratamento.

Possíveis causas

A tendinite no pulso é classificada como uma lesão por esforço repetitivo (LER), ou seja, tende a acontecer como consequência da movimentação repetitiva da articulação, podendo acontecer devido a diversas situações, como:

  • Uso excessivo dos polegares e dos braços com movimentos repetitivos;
  • Escrever muito;
  • Segurar o bebê no colo com o polegar virado para baixo;
  • Pintar;
  • Pescar;
  • Digitar;
  • Costurar;
  • Fazer exercícios de musculação que envolvam a articulação do punho;
  • Tocar instrumento musical por muitas horas seguidas.

A tendinite também pode acontecer devido a um grande esforço da musculatura envolvida, como segurar algo muito pesado, como uma sacola de compras somente com uma mão, por um longo período de tempo.

Como é feito o tratamento

O tratamento da tendinite no pulso deve ser feito com orientação do ortopedista e varia de acordo com a gravidade da inflamação.

Os principais tratamentos que podem ser indicados pelo médico são:

1. Repouso

Fazer repouso da articulação do pulso pode ser recomendado pelo médico para ajudar a reduzir a inflamação e evitar a piora dos sintomas.

Desta forma, deve-se evitar as atividades que a agravam os sintomas, como evitar movimentos repetitivos com a mão e evitar carregar pesos excessivos.

2. Compressas frias

Aplicar compressas frias no pulso ajuda a diminuir a dor e reduz o inchaço, por aliviar a inflamação nos tendões.

Para fazer a compressa fria, deve-se colocar gelo dentro de uma bolsa térmica ou colocar um saco de gel no congelador para resfriar, e depois envolver a bolsa ou o saco de gel, em uma toalha limpa e seca, e aplicar na região afetada, deixando agir por 15 a 20 minutos, de 2 a 3 vezes por dia.

3. Imobilização

A imobilização do pulso também pode ser indicada, pois dessa forma a articulação não é usada, o que favorece a melhora da inflamação e diminuição dos sintomas.

4. Fisioterapia

A fisioterapia pode ser indicada pelo médico e deve ser realizada pelo fisioterapeuta, com exercícios de alongamento e fortalecimento muscular, que ajudam a reduzir a inflamação.

Pode ser útil fazer o exercício de apertar uma bolinha macia ou massinha de modelar em 3 séries de 20 repetições. Além disso, o fisioterapeuta também poderá utilizar técnicas de mobilização das articulações e fitas para imobilizar o tendão.

Além disso, o fisioterapeuta pode utilizar aparelhos, como TENS, ultrassom, laser ou corrente galvânica, para desinflamar o tendão e combater a dor, e acelerar a recuperação.

5. Remédios

Os remédios anti-inflamatórios ou analgésicos, como ibuprofeno, naproxeno ou paracetamol podem ser indicados pelo médico para reduzir a inflamação no tendão e aliviar a dor da tendinite no pulso.

Além disso, também podem ser indicadas pomadas anti-inflamatórias, como o diclofenaco dietilamônio, ou até fazer injeções de corticoides no tendão para aliviar os sintomas rapidamente.

6. Cirurgia

A cirurgia para tendinite no pulso pode ser feita pelo ortopedista quando os outros tratamentos não foram suficientes para melhorar os sintomas.

Normalmente, é necessário fazer sessões de fisioterapia após a cirurgia para acelerar a recuperação, recuperar a força, movimentação e diminuir a dor e o inchaço.

Tratamento caseiro para tendinite no pulso

Um ótimo tratamento caseiro para a tendinite no pulso é colocar uma bolsa de gelo no punho por 20 minutos, diariamente, 2 vezes por dia.

Após este período, a região ficará anestesiada e será mais fácil realizar o seguinte alongamento:

  1. Esticar o braço com a palma da mão virada para cima;
  2. Com ajuda da outra mão, esticar os dedos para trás, em direção ao chão, mantendo o braço esticado;
  3. Manter a posição por 1 minutos e descansar 30 segundos.

É recomendado fazer esse exercício 3 vezes seguidas pela manhã e à noite para aumentar a flexibilidade dos músculos, do tendão e melhorar a oxigenação nas estruturas afetadas, trazendo alívio dos sintomas.

Veja também uma ótima técnica de massagem no vídeo a seguir:

youtube image - O fim da TENDINITE em 7 minutos | Tati & Marcelle

Fonte: Tua Saúde!

COMMENTS