Pneumonite: o que é, sintomas, causas, tipos e tratamento

HomeLifestyle

Pneumonite: o que é, sintomas, causas, tipos e tratamento

A pneumonite é a inflamação dos pulmões, dos bronquíolos e dos alvéolos pulmonares, que são estruturas responsáveis pelas trocas gasosas, permitindo captar o oxigênio e liberar o gás carbônico através da respiração. Essa inflamação dificulta o fluxo de ar e a respiração, causando sintomas como tosse, dificuldade para respirar ou febre.

A pneumonite pode surgir em um ou nos dois pulmões, devido a reações alérgicas causadas pelo contato com poeira, mofo ou remédios, como quimioterapia para tratamento do câncer. Além disso, a pneumonite pode ser causada por microrganismos, como vírus ou bactérias, sendo que nesse caso chamada de pneumonia.

O tratamento da pneumonite, também conhecida como pneumonite por hipersensibilidade, deve ser feito pelo clínico geral ou pneumologista, e varia de acordo com sua causa, podendo ser indicado evitar o contato com a substância responsável pela alergia, além do uso de remédios corticoides ou oxigenoterapia, por exemplo.


Sintomas de pneumonite

Os principais sintomas da pneumonite são:

  • Tosse;
  • Falta de ar;
  • Febre;
  • Perda de peso sem causa aparente;
  • Dificuldade para respirar;
  • Aumento da frequência respiratória, conhecida como taquipneia;
  • Cansaço excessivo;
  • Perda do apetite;
  • Perda de peso sem motivo aparente.

Na presença de sintomas de pneumonite, é importante consultar o clínico geral ou o pneumologista, para que seja diagnosticada, identificada sua causa e indicado o tratamento mais adequado.

Não ignore os seus sintomas!

Priorize sua saúde. Descubra a causa dos seus sintomas e receba o cuidado que precisa.



Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico da pneumonite é feito pelo clínico geral ou pneumologista através da avaliação clínica, análise dos sintomas, histórico de saúde, hábitos de vida e exame físico ao solicitar a pessoa para inspirar e expirar, enquanto escuta os pulmões com um estetoscópio, para verificar se existem ruídos produzidos durante a respiração. 

Além disso, o médico deve solicitar alguns exames, como por exemplo raio-X de tórax, tomografia computadorizada, e exames laboratoriais que avaliam a função pulmonar, como a espirometria, e a dosagem de alguns anticorpos no sangue. 

Outros exames que podem ser solicitados pelo médico são a biópsia pulmonar e a broncoscopia para esclarecimento de dúvidas e conclusão do diagnóstico. Saiba como é feita a broncoscopia.  

Possíveis causas

A pneumonite é causada pelo contato com substâncias irritantes para o pulmão, causando uma resposta alérgica exagerada do sistema imunológico, resultando na inflamação das estruturas do pulmão.

Alguns fatores pode aumentar o risco de desenvolvimento da pneumonite, como:

  • Trabalhar em ambientes agrícolas, principalmente na pecuária, pois frequentemente ocorre a exposição a pesticidas;
  • Trabalhar com aves, como no caso de veterinários ou avicultores;
  • Exposição frequente à excretas de pombos;
  • Inalação de partículas de poeira;
  • Exposição indireta a roupas de cama ou edredons com penas ou plumas de pássaros;
  • Exposição ao fungo Mycobacterium avium;
  • Trabalhar com produção de queijo, cogumelo, cevada ou malte.

Além disso, a pneumonite pode surgir devido ao uso de remédios antibióticos ou quimioterapia, ou ainda radioterapia na região do tórax, para o tratamento do câncer de mama ou de pulmão, por exemplo.

A pneumonite também pode ser causada pela inalação do ar contaminado com partículas de mofo, especialmente em trabalhadores que fazem colheita de grãos, café ou feno, resíduos da cana de açúcar, cortiça mofada ou farelo de trigo infectado, além do uso de umidificadores em casa contaminados com mofo ou ar condicionado sujo, por exemplo.

Qual a diferença entre pneumonite e pneumonia?

A pneumonia é um tipo de pneumonite, pois também é uma inflamação do pulmão. No entanto, a pneumonia é causada por infecção por vírus, bactérias ou fungos, enquanto a pneumonite é uma reação alérgica que causa inflamação no pulmão devido ao contato com substâncias químicas, poeira ou mofo, por exemplo. Veja os principais tipos de pneumonia e como é feito o tratamento. 

Tipos de pneumonite

A pneumonite pode ser classificada de acordo com a sua causa em vários tipos, como por exemplo:

  • Pneumonite química, cuja causa é a inalação de poeira, substâncias tóxicas ou contaminadas e agentes químicos utilizados na produção de borracha sintética e materiais de embalagem, por exemplo;
  • Pneumonite infecciosa, que é causada por microrganismos, como fungos devido à inalação de mofo, ou de bactérias e protozoários;
  • Pneumonite lúpica, que acontece devido a doenças auto-imunes, sendo esse tipo mais raro;
  • Pneumonite intersticial, que também recebe o nome de síndrome de Hamman-Rich, que é uma doença rara de causa desconhecida e que pode levar à falência respiratória.

O tipo de pneumonite é identificado pelo médico durante a avaliação dos sintomas e hábitos de vida, assim como o exames de diagnóstico.

Como é feito o tratamento

O tratamento da pneumonite deve ser feito com orientação do clínico geral ou pneumologista, com o objetivo diminuir a exposição da pessoa aos agentes causadores da doença, sendo indicado o afastamento do trabalho em alguns casos. 

No caso de pneumonite infecciosa, pode ser indicado o uso de antibióticos, antifúngicos ou antiparasitários de acordo com o agente infeccioso isolado.

Em alguns casos a doença sofre uma remissão dentro de horas, após afastar-se dos agentes causadores, embora a cura só venha após algumas semanas. É comum que, mesmo após a cura da doença, o paciente sinta falta de ar ao realizar esforços físicos, devido a fibrose pulmonar que pode se instalar.

Nos casos mais graves, pode ser necessário internamento hospitalar para receber oxigênio e medicamentos corticoides que controlam a reação alérgica. Saiba como é feito o tratamento com oxigênio no hospital.





99% dos leitores

acham este conteúdo útil



(67 avaliações nos últimos 12 meses)

Fonte: Tua Saúde!

COMMENTS