Peste negra: o que é, sintomas, transmissão e tratamento

HomeLifestyle

Peste negra: o que é, sintomas, transmissão e tratamento

Peste negra é uma infecção grave causada pela bactéria Yersinia pestis, que é transmitida através das pulgas de animais roedores aos seres humanos, causando sintomas como febre, dor de cabeça, ínguas, pressão baixa e batimentos cardíacos acelerados.

Essa infecção surgiu na idade média provocando a morte de quase 30% da população europeia. Hoje em dia é bastante rara e, no Brasil, os últimos três casos relatados em todo o país foram após o ano 2000, na Bahia, no Ceará e no Rio de Janeiro.

A Peste negra, também conhecida como Peste, pode causar síndromes, como a peste bubônica, septicêmica ou pneumônica, e deve ser tratada imediatamente pelo infectologista assim que surgem os sintomas pois em pessoas que não fazem o tratamento em 48 horas as chances de cura são muito reduzidas.


Sintomas da Peste negra

Os sintomas da Peste variam de acordo com o tipo de síndrome os sintomas apresentados:

1. Síndrome bubônica

É o tipo mais conhecido de peste que causa sintomas como:

  • Lesão na pele, no local da picada da pulga;
  • Febre repentina acima de 38º C;
  • Arrepios constantes;
  • Dor de cabeça muito intensa;
  • Cansaço excessivo ou fraqueza geral;
  • Ínguas muito inchadas e doloridas, junto do local da picada da pulga, chamadas de bubão.

Esses sintomas podem surgir de 2 a 8 dias após o contato com a bactéria.

Devido a presença do bubão, essa síndrome também é conhecida como Peste bubônica, e se o tratamento não for iniciado rapidamente, a infecção pode se espalhar pelo sistema linfático, afetando todo o corpo.

2. Síndrome septicêmica

A síndrome septicêmica ou Peste septicêmica acontece quando a bactéria se multiplica no sangue, tendo os mesmos sintomas da síndrome bubônica, exceto pela presença do bubão.

Além disso, também é comum o surgimento de outros sinais como pressão baixa, batimentos cardíacos acelerados, choque, dor abdominal forte e manchas roxas na pele, causadas pelo sangramento debaixo da pele.

Alguns locais da pele também podem ficar negros devido à morte dos tecidos, e por isso é conhecida como Peste negra, sendo que isso é mais comum no nariz e nos dedos dos pés e mãos.

3. Síndrome pneumônica

Os principais sintomas da síndrome pneumônica são:

  • Dificuldade para respirar;
  • Sensação de falta de ar;
  • Dor no peito;
  • Febre alta;
  • Tosse constante que pode conter sangue.

Esses sintomas podem surgir de 1 a 3 dias após a infecção e ocorre mais frequentemente devido a disseminação do bubão para os vasos sanguíneos, atingindo os pulmões, sendo por isso também chamada de Peste pneumônica.

No entanto, também pode ser a fonte primária da infecção por inalação de partículas contaminadas pelas fezes de ratos.

Embora seja mais rara, este tipo de síndrome é bastante perigosa, especialmente porque pode se espalhar através da tosse ou espirros entre as pessoas, em locais fechados e com ventilação artificial ou diminuída. Assim, pessoas com este tipo de peste devem ficar em isolamento.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico de Peste negra é suspeitado pelo infectologista através da avaliação dos sintomas e informação fornecida pela pessoa relacionada ao seu hábito de vida, como por exemplo, se esteve em locais com casos da doença.

Marque uma consulta com o infectologista na região mais próxima de você:

Cuidar da sua saúde nunca foi tão fácil!

Marque uma consulta com nossos Infectologistas e receba o cuidado personalizado que você merece.



Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

Foto de uma doutora e um doutor de braços cruzados esperando você para atender

Para confirmar o diagnóstico, o médico pode solicitar exames de escarro, sangue e/ou fluidos, assim como a biópsia de um pedaço de tecido retirado de uma íngua, por exemplo, com o objetivo de se identificar a presença da bactéria Yersinia pestis.

Como acontece a transmissão

A transmissão da Peste negra ocorre através da picada de pulgas presentes em ratos contaminados com a bactéria Yersinia pestis. Assim, as pulgas são reservatórios da bactéria e quando picam o ser humano, transmitem a infecção.

Após entrar no corpo humano, a bactéria “engana” o sistema imunológico, chegando até os gânglios linfáticos, onde se multiplicam dentro dos macrógafos, provocando a liberação de substâncias pró-inflamatórias, resultando no sintomas.

Essa forma de transmissão pode causar todos os tipos de Peste negra, como a peste bubônica, septicêmica ou pneumônica.

Além disso, embora seja mais raro, a peste pneumônica também pode passar de uma pessoa para outra, através da inalação de gotículas contaminadas com a bactéria liberadas ao tossir ou espirrar, ou contato com sangue ou fluídos de outras pessoas ou animais infectados.

Como é feito o tratamento

O tratamento para qualquer um dos tipos da Peste deve ser feito com o uso de antibióticos indicados pelo infectologista, como gentamicina, estreptomicina, doxiciclina, tetraciclina ou cloranfenicol, por exemplo.

Durante o tratamento é preciso ficar internado no hospital em um quarto de isolamento, para evitar passar a doença para outras pessoas.

Idealmente, o tratamento deve ser iniciado logo que começam os primeiros sintomas já que existe risco da peste levar à morte em menos de 24h, com maior risco as primeiras 15 horas após início dos sintomas. 

Dessa forma, se existir qualquer suspeita da doença é muito importante ir rapidamente ao hospital para confirmar o diagnóstico e iniciar o uso do antibiótico. Entenda como é feito o tratamento para a peste negra. 

Como evitar pegar a Peste

A Peste pode ser prevenida através de medidas como:

  • Evitar o acúmulo de lixo, especialmente de papelão e revistas velhas, para controlar a população de roedores;
  • Passar produtos contra pulgas em animais domésticos, especialmente se esses animais saírem na rua;
  • Passar repelente na pele para afastar insetos e pulgas que possam estar infectados.

No entanto, caso se apresente qualquer sinal ou sintoma suspeito de peste deve-se ir imediatamente ao hospital.

Fonte: Tua Saúde!

COMMENTS