Lúpus: o que é, sintomas, tipos, causas e tratamento

HomeLifestyle

Lúpus: o que é, sintomas, tipos, causas e tratamento

O lúpus é uma doença autoimune que faz com que as células de defesa ataquem as células saudáveis do corpo, o que pode provocar inflamação em várias partes do corpo, especialmente articulações, pele, rins, medula óssea, coração, pulmões, olhos e cérebro.

O lúpus é mais comum em mulheres jovens, entre os 14 e os 45 anos, mas os seus sintomas podem aparecer desde o nascimento até idades bem avançadas. Porém, nos quadros mais leves é comum que a doença demore para ser diagnosticada, porem devido uma infecção, uso de alguns medicamentos ou, até mesmo, pela exposição exagerada ao sol podem ocorrer crises mais intensas.

Embora o lúpus não tenha cura, existem alguns tratamentos, indicados pelo reumatologista, que ajudam a aliviar os sintomas e melhorar a qualidade de vida, podendo ser indicado o uso de remédios anti-inflamatórios, corticoides ou imunossupressores.


Principais sintomas

Os sintomas mais comuns de lúpus incluem:

  • Febre;
  • Mal estar generalizado;
  • Perda de peso;
  • Manchas vermelhas na pele, especialmente no rosto em forma de asa de borboleta e em outros locais expostos ao sol;
  • Queda de cabelo;
  • Sensibilidade à luz;
  • Visão embaçada;
  • Úlceras na boca ou na garganta;
  • Dor ou inflamação nas articulações;
  • Convulsões;
  • Dor abdominal;
  • Alterações mentais, como depressão ou psicose;
  • Alterações renais, como glomerulonefrite.

Estes sintomas normalmente surgem em crises, ou seja, aparecem de forma intensa durante alguns dias ou semanas e depois voltam a reduzir de intensidade, podendo até desaparecer, mas também existem casos em que os sintomas se mantêm sempre de forma constante. Saiba mais sobre os sintomas do lúpus.

Dependendo do caso, os sintomas do lúpus podem acabar sendo semelhantes a outros problemas mais comuns, como diabetes ou artrite, e por isso, é possível que o diagnóstico seja mais demorado, já que o médico precisa eliminar outras causas.

Teste online de sintomas

Para saber o risco de ter lúpus, selecione no teste a seguir os sintomas apresentados:

O teste de sintomas é apenas uma ferramenta de orientação, não substituindo a consulta com o dermatologista, reumatologista ou clínico geral.

Tipos de lúpus

O lúpus pode ser classificado em alguns tipos de acordo com as características dos sintomas e causa. Saber o tipo de lúpus é importante para que o médico indique o melhor tratamento. Os prinicpais tipos de lúpus são:

1. Lúpus eritematoso sistêmico (LES)

O lupus eritematoso sistêmico (LES) se caracteriza por inflamação em várias partes e órgãos do corpo, especialmente pele, articulações, coração, rins e pulmões, provocando manchas na pele expostas ao sol, sintomas articulares, como artrite, anemia, diminuição das células de defesa e das plaquetas, e alterações no sistema nervoso central, principalmente.

2. Lúpus discoide ou cutâneo

Lúpus discoide ou cutâneo causa o surgimento de lesões apenas na pele, não atingindo outros órgãos. Este tipo de lúpus provoca o aparecimento de placas vermelhas na pele, principalmente no couro cabeludo e no rosto. No entanto, algumas pessoas com lúpus discoide, podem evoluir para lúpus sistêmico ao longo do tempo. Conheça mais sobre o lúpus discoide.

3. Lúpus induzido por medicamentos

O lúpus induzido por medicamentos pode gerar manifestações no corpo todo, como o lúpus sistêmico, ou apenas na pele, como o lúpus discóide, e ocorre devido ao uso de certos medicamentos, exemplo: hidralazina, procainamida ou isoniazida. Normalmente existe uma inflamação temporária e os sintomas desaparecem poucos meses após se terminar o uso do medicamento.

4. Lúpus neonatal

O lúpus neonatal é um dos tipos mais raros de lúpus, mas pode acontecer em bebês que nascem de mulheres com lúpus.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico do lúpus é feito pelo reumatologista, não existindo um exame que sozinho confirme o diagnóstico.

Desta forma, o reumatologista vai se basear nos sintomas clínicos, nos achados do exames físico, em exames comuns, como um hemograma ou exames de urina, e através de uma série de exames laboratoriais mais específicos para avaliar a presença de anticorpos que podem ser produzidos nesta doença, como o teste de anticorpos antinucleares (FAN), anticorpos anti-DNA dupla fita, anticorpos anti-Smith (SM) e anticorpos antifosfolípides, por exemplo. Saiba mais sobre o teste FAN.

Como dito acima, o médico irá solicitar exames de sangue comuns, exames de urina e exames de alguns órgãos para descartar outros problemas que possam causar sintomas semelhantes.

Possíveis causas

O lúpus é uma doença autoimune e não se sabe a sua causa exata, no entanto, acredita-se que, normalmente, seja causada por estímulos externos (como luz solar, medicamentos ou infecções) em pessoas com determinado perfil genético, por isso, não é uma doença contagiosa que possa ser transmitida.

Além disso, outros fatores têm sido relacionados com o desenvolvimento do lúpus, como o gênero feminino, idade, sendo mais comum entre os 20 e 30 anos, e descendência afro-americana.

Na grande maioria dos casos, a pessoa nasce sem qualquer sintoma e só desenvolvê-los durante a vida adulta, devido a fatores que podem estimular o aparecimento desses sintomas como exposição prolongada ao sol, infecções virais ou uso de alguns medicamentos.

Como é feito o tratamento

O tratamento do lúpus deve ser orientado pelo reumatologista de acordo com o tipo da doença, sintomas apresentados e frequência com que acontecem. Apesar de não existir um tratamento capaz de curar o lúpus, o médico pode indicar o uso de alguns remédios que ajudam a aliviar os sintomas durante os períodos de crise, podendo ser recomendado:

  • Anti-inflamatórios, como naproxeno ou ibuprofeno, para aliviar a febre e a dor ou inchaço nas articulações;
  • Antimaláricos, como a hidroxicloroquina, ajudam tratar a sensibilidade à luz, queda de cabelo, manchas na pele e dor nas articulações;
  • Corticoides, como prednisona ou betametasona, são indicados nos casos graves de lúpus para prevenir distúrbios no sistema nervoso central, anemia hemolítica e outros sintomas que não melhoraram com outros tratamentos;
  • Imunossupressores, como azatioprina ou metotrexato, são indicados nos casos mais graves, em que os sintomas podem colocar a vida da pessoa em risco, como alterações graves no sistema nervoso central, glomerulonefrite ou, nos casos em que o tratamento com corticoides não foi eficaz.

É importante que os medicamentos sejam utilizados de acordo com a recomendação do médico, pois assim é possível promover o controle dos sintomas e a qualidade de vida.

O lúpus tem cura?

O lúpus não tem cura, no entanto os seus sintomas podem ser controlados e prevenidos, desde que sejam seguidas as orientações do médico, como passar protetor solar e fazer uso dos medicamentos indicados pelo médico. Veja mais sobre o tratamento para controlar os sintomas do lúpus.

Cuidados durante o tratamento

Alguns cuidados podem ser recomendados pelo reumatologista durante o tratamento do lúpus, para ajudar a aliviar os sintomas, como dormir a quantidade de horas recomendada para a idade da pessoa, evitar exposição ao sol, além de usar protetor solar, roupas de proteção, como chapéu, roupas de manga comprida ou roupas que tenham fator de proteção solar FPS 40. Veja a quantidade de horas de sono recomendada por idade.

Além disso, também é importante fazer uma alimentação saudável e exercícios físicos regulares. Veja um exemplo de cardápio para lupus.

Fonte: Tua Saúde!

COMMENTS