HomeSalvador

Debate discute integração de políticas públicas para Primeira Infância

Foto: Bruno Concha/Secom PMS

A educação na primeira infância sempre foi uma prioridade da Prefeitura de Salvador. Prova disso é que a educação infantil do município tem 25 mil alunos matriculados, de zero a cinco anos, e as escolas parceiras atendem mais 19 mil alunos nessa faixa etária – dessas, mais da metade estão em aulas em tempo integral. Com objetivo de fortalecer a intersetorialidade na implementação das políticas públicas na primeira infância, será realizado, nesta quarta-feira (13), o primeiro de seis encontros da Ciranda Formativa. As reuniões serão no Centro de Formação de Professores Emília Ferreiro, no Costa Azul.

A Ciranda Formativa está sendo promovida pela Urban95, em parceria com o Núcleo Especial de Apoio à Primeira Infância da Secretaria de Governo da PMS, a Secretaria Municipal de Políticas para Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ) e a Secretaria Municipal da Educação (Smed). A representante da Fundação Bernard van Leer, CLáudia Vidigal, líder da Urban95 no Brasil, fará contribuições importantes no evento.

Olhar sensível – O secretário da Smed, Thiago Dantas, destaca que a gestão pública sempre teve um olhar sensível e diferenciado para a primeira infância. “É uma fase crucial da vida e tem impactos no desenvolvimento físico, cognitivo e socioemocional da criança. Vamos nos reunir na ciranda para pensarmos e estudarmos todos os aspectos relativos a essa etapa para que, como gestores públicos, possamos desenvolver políticas para o fortalecimento da atenção nos primeiros anos de vida”, diz.

O primeiro encontro reúne 100 gestores e quadro técnico das secretarias municipais de Saúde, Educação, Planejamento, Assistência, Trânsito e Transporte, Finanças, Cultura, Esporte e Lazer. Os seis encontros fomentarão debates acerca de investimentos e ações de proteção e de promoção dos direitos das crianças em Salvador.

A ideia é garantir o alinhamento de conhecimento sobre o tema e potencializar os programas, políticas e ações de primeira infância já desenvolvidos na cidade. As próximas reuniões serão nos dias 10, 17 e 24 de abril, das 14 às 16h.  Em maio, as datas serão escolhidas pelos técnicos e posteriormente divulgadas.

Primeira infância antirracista – O secretário da Educação ressalta ainda que a Ciranda Formativa atua como importante espaço de discussão. “Vamos trocar ideias e construir propostas de fortalecimento das políticas voltadas ao público infantil”, diz. Além do debate fomentado pelo encontro, a gestora da SPMJ, Fernanda Lordêlo, explica que um dos principais objetivos da ciranda é qualificar a rede e fortalecer as ações dedicadas à primeira infância antirracista.

“Essa iniciativa que une SPMJ, Semur, SMED, o Núcleo Especial de Apoio à Primeira Infância e a Rede Urban95 começa com esse primeiro encontro, mas já está previsto para o mês de abril uma formação a partir de quatro módulos e a finalização do processo com uma compilação de práticas exitosas executadas pelas diversas equipes da Prefeitura de Salvador, voltadas para a primeira infância, para que todas e todos possam conhecer e contribuir com os projetos”, destaca.

Carta de serviços – Ao longo de seis encontros, a ciranda irá trazer conteúdos teóricos, reflexões e relatos de experiências. O objetivo é olhar o contexto de Salvador e pensar na aplicação prática cotidiana. As temáticas serão “Políticas públicas para a primeira infância – Responsabilidade de toda a cidade”; “As famílias: apoiando a parentalidade e fortalecendo redes de apoio”; “Criança e natureza: a importância dos espaços públicos e verdes para o desenvolvimento infantil”; e “Qualidade, inovação e desafios em serviços para primeira infância e direito à cidade e protagonismo da criança”.

Ao final dos encontros, os participantes produzirão uma carta de serviços para primeira infância ou outro documento que colabore para a sustentabilidade da política para este público. Na opinião da coordenadora do Núcleo Especial de Apoio à Primeira Infância (Neapi), Simone Café, o encontro, marcado pela união de representantes de várias secretarias e órgãos, será bastante enriquecedor.

“Ao unir gestores e técnicos de diversas secretarias municipais, esses encontros visam promover uma abordagem abrangente e intersetorial, reconhecendo que o investimento precoce na primeira infância não apenas impacta o desenvolvimento individual das crianças, mas também contribui para o crescimento saudável e sustentável de toda a comunidade”, considera.

COMMENTS