HomeSalvador

AfroEstima Salvador 2024: Prefeitura lança mais de 500 vagas para programa de qualificação

Foto: Jefferson Peixoto/Secom PMS

Estão abertas as inscrições para o AfroEstima Salvador 2024, programa da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult) de capacitação e desenvolvimento do afroempreendedorismo da cidade, nas áreas da economia criativa e do turismo. Com mais de 500 vagas para os 11 módulos de ensino, os profissionais irão escolher as aulas que mais atendem as suas necessidades enquanto empreendedores.

Pela primeira vez, o programa será realizado através de uma parceria da Prefeitura de Salvador com o British Council no Brasil e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). As aulas começam em maio, de forma virtual e presencial. O formulário para as inscrições está disponível até o dia 26 de abril, através do link https://forms.gle/r1is4xdBMLLsYZKR6

Neste quarto ciclo do AfroEstima, o plano pedagógico também foi elaborado para atender às demandas do mercado com foco em gestão, marketing digital, inovação, liderança feminina e outras áreas estratégicas para o crescimento do próprio negócio e desenvolvimento pessoal, aliado a um quadro de professores especialistas em suas áreas. 

Para a diretora de Cultura de Salvador, Maylla Pita, o AfroEstima tem tido ciclos sucessivos de sucesso, comprovados pela iniciativa do British Council e do BID em serem parceiros do programa. “Após ter atendido mais de 1 mil empreendedores negros em seus ciclos iniciais, o AfroEstima retoma suas atividades de forma ainda mais aprimorada e conectada com os diferentes níveis de maturidade dos empreendimentos e com as necessidades que foram possíveis mapear na experiência inicial”, afirmou. 

Da mesma forma, o diretor do departamento de Artes do British Council, Rafael Ferraz, considera o AfroEstima uma ferramenta para potencializar o afroturismo. “O British Council está muito feliz em iniciar mais essa parceria com Salvador, contribuindo para potencializar o Afroturismo e capacitar os empreendedores que fazem desta cidade o local vibrante e apaixonante que é. Para somar ao brilhante time de especialistas locais que vão facilitar as sessões de capacitação, estamos trazendo, pela primeira vez, uma participação internacional para facilitar o módulo Liderança Feminina. Temos certeza de que este novo ciclo do AfroEstima será um grande sucesso”, destacou. 

Impacto – Neste ciclo do AfroEstima, os empreendedores também terão oportunidade de ter aulas sobre História e Cultura de Salvador, Oficina de Libras Experimental, Cultura Yorubá, Empreendedorismo Social Afrocentrado e Liderança Feminina, além de um módulo exclusivo sobre Qualidade e Segurança no Acarajé, que será ministrado pela coordenadora da Associação Nacional das Baianas de Acarajé, Mingau e Receptivos da Bahia (Abam), Rita Santos. 

Márcia Meireles é proprietária do Tiaráfrica Acessórios e participou do segundo ciclo do programa, tendo se formado em diversos módulos. “Foi muito importante [participar do AfroEstima], pois além de aprender como lidar com meu empreendimento, eu também aprendi a lidar e melhorar o relacionamento com meus clientes. Os professores são super atenciosos, as meninas da produção são excelentes, eu amo o programa”, contou. 

Especialista em Gênero e Diversidade no BID, Laísa Rachter considera o AfroEstima como uma peça “essencial” no âmbito do afroempreendedorismo. Este projeto reflete o compromisso conjunto com a promoção da igualdade racial e a criação de oportunidades econômicas. O BID, reconhecendo a importância desta iniciativa, orgulha-se de continuar a apoiar o programa AfroEstima e a Prefeitura, ajudando a criar condições para que os afroempreendedores sejam agentes do crescimento econômico, de soluções sustentáveis e da luta contra a desigualdade”, afirmou.

Na quinta-feira (7), uma live de pré-lançamento contou com a participação da britânica Jiselle Steele, que estará à frente do módulo Liderança Feminina. A professora possui mais de 13 anos de experiência em liderança e consultoria de políticas e projetos que promovem o empoderamento econômico de mulheres mundialmente, incluindo o desenvolvimento de uma Incubadora de Impacto Social com 50 empreendedoras sociais afro-brasileiras e um projeto de apoio a empreendedoras negras no Reino Unido durante a pandemia do coronavírus. 

Funcionamento – O AfroEstima integra o eixo de formação do movimento Salvador Capital Afro, surgido em 2019 com o propósito de impulsionar o afroturismo na cidade. Desenvolvido pelo Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur) Salvador, o AfroEstima dedica-se à qualificação profissional de afroempreendedores na capital baiana, reconhecendo o afroempreendedorismo enquanto uma poderosa força de transformação social e econômica.

Texto: Ascom/Secult PMS

COMMENTS